Sinopse

"- ...Só que aí você volta, e te amar é tão mais fácil...."

sábado, 25 de maio de 2013

Eu amo a Miley Cyrus - Capítulo 02


Drew.

Narrado por Miley
Sidney, Austrália, 06:57 AM (horário Local) Casa do Liam.
*Barulho de algo fritando, ou melhor, quase queimando...
- Ai não, droga! – Ok, eu admito, sou péssima cozinheira. Estava tentando preparar um café da manhã decente, fiz um suco e até arrumei uma mesa bem legal com umas frutas, pão integral e iogurte, mas fazer panquecas comestíveis era quase tão difícil pra mim quanto ir a uma guerra na linha de frente e sobreviver. Tudo bem, eu até que estava me saindo bem dessa vez, pelo menos eu não deixei queimar tudo, bem...quase...Tentei virar as panquecas jogando-as pro auto, mas acabei deixando cair.

- ARGH! Merda! – Peguei rápido um garfo e um prato para junta-las do chão. O que foi?! Esqueceu que existe a regra dos cinco segundos?
Só que aí, alguém foi mais rápido do que eu....
- Floyd para, cachorro mau, larga isso! – Só mesmo o Floyd pra gostar da minha comida... – Anda larga isso Floyd, larga agora! - Olha só pra mim, brigando por comida com o meu cachorro.
- Miles?! – Liam chegou a cozinha – O que você está fazendo?!
- Ah, er...O seu café! – Estendi o garfo com um pedacinho da panqueca, já que o Maat tinha abocanhado todo o resto, Liam fez uma careta engraçada para o conteúdo do garfo.
- Obrigada amor, mas eu to atrasado, tenho que ir correndo pro set, só vim até aqui mesmo pra te dar um beijo, - Ele aproximou os lábios dos meus e me beijou – compro café no caminho, até mais tarde. – Ele mal terminou de falar e já foi saindo.
- Tá né... – Falei comigo mesma.
A minha vida aqui em Sidney era praticamente igual todos os dias, Liam e eu tomávamos café “juntos” quase todas as manhãs e ele saia para trabalhar, aqui na Austrália ele protagoniza uma serie cômica de TV e na maioria das vezes passa o dia todo no set onde a serie é filmada, o que me resulta passar bastante tempo sozinha.
Como já faz um tempinho que eu mudei pra cá, já deu pra conhecer bem a cidade, mas eu ainda não fiz amigos então só saio com o Liam, o que não tem acontecido muito ultimamente.
Minha rotina diária é bem normal, aqui não é como em L.A que eu mal podia sair na rua, pelo contrario, é bem tranquilo, tão tranquilo que às vezes chega a ser chato, sinto falta da correria e do transito mortal de Los Angeles,  acho que com o rítimo de vida calmo daqui eu ate perdi o jeito de fazer compras nos grandes shoppings e quem não vai gostar nada de saber disso é a Demi que, aliás, anda bem chateada comigo porque eu me mudei pra cá...
Tirando o horário que eu vou à academia, eu não tenho nenhuma outra atividade marcada na agenda então tenho aproveitado todo esse meu “tempo livre forçado" para trabalhar em algumas novas musicas e para ler alguns livros, praticar exercícios vocais e de dicção e etc.


- Vamos lá Floyd, energia! – Começamos a correr mas não deu nem dez minutos e o Floyd já começou a querer marcar território por cada árvore que passávamos – Qualé Floyd, você tem o que?! A bexiga de um esquilo?! ARGH, da próxima vez trago a Lila!

-You're gonna make me lonesome when you go... Uhuhuhuhuh   - Fiz uma pausa – E aí Lila, como foi, ficou bom? Hãm? – A minha cachorrinha saiu da sala de música correndo e choramingando, acho que isso não foi um bom sinal... – Éh, acho que eu to precisando praticar mais....
Às vezes é um pouco solitário aqui, uma casa enorme e apenas eu, sozinha, dentro dela. Passo a maior parte do dia trancada em meu quarto embora a sala de musica seja realmente o lugar mais atraente da casa. Gasto a maior parte do meu tempo concentrada nas minhas músicas e no meu trabalho, mas acaba sempre sobrando algum tempo pra pensar sabe, e é justamente naquele tipo de coisa que eu não queria ter que pensar mais, sabe, ficar refletindo sobre as coisas que estou fazendo, nas decisões que tenho tomado, você sabe o que dizem, hoje você faz suas escolhas e amanha as suas escolhas fazem você, eu não quero chegar a um certo ponto da minha vida e ter que viver cheia de arrependimentos e fantasmas, mas não quero ficar pensando nisso, quer dizer, eu estou certa e segura de que o que eu estou fazendo é o que eu realmente quero pra mim.
O Liam me entende, ele não me pressiona, nós temos conversado bastante ultimamente sobre o nosso casamento, ele, por exemplo, acha que não temos mais nada que esperar, que deveríamos nos casar de uma vez, mas eu quero fazer as coisas com mais calma e outro dia quando eu disse isso, acredito que ele entendeu que eu acho bobagem marcarmos o nosso casamento em Maio do ano que vem, sei lá, estamos nos dando bem, estamos felizes eu não quero mexer nisso, ta ótimo do jeito que está, eu não quero me casar ainda e acho precipitação marcar o casamento pra tão perto, tipo daqui a 7 meses. Tudo bem, eu sei que 7 meses não é tão perto assim, mas a verdade é que eu sempre tive um certo pânico de casamentos. Eu acho tudo muito lindo e romântico e tals, mas não pra mim...Sei lá, eu não consigo me ver vestida em um vestido de noiva e entrando na igreja com um sorriso enorme, com um monte de gente me encarando e um cara lá parado me esperando e saber que depois dali não tem mais volta, que é para todo sempre. Não que eu não ame o Liam agora, porque eu o amo, eu só quero ter certeza absoluta que vou sentir isso por ele a vida toda e não quero precipitar as coisas, quero esperar o momento certo, o momento que eu me sentir totalmente segura e preparada.
Sentei-me na poltrona branca do quarto do meu noivo, e peguei o meu livro na mesinha pra ler, depois de uns três tediosos capítulos, fiquei olhando alguns segundos pela janela de vidro que dá visão para o meu jardim preferido da casa. Eu lia ou pelo menos fingia que lia, um livro de romance muito bom “Dear John” do Nicholas Sparks, ele não era o meu autor favorito, mas escrevia bem, preciso admitir. A historia cheia de idas e vindas me fazia pensar, “Cara, por que as pessoas apaixonadas são tão burras?!” Quer dizer, era só eles admitirem logo de uma vez que se amam e ficarem juntos, mas que merda, porque precisam ficar enrolando tanto pra isso?! E daí que a Savana se casou com outro, pouco importa! É do John que ela gosta, de qualquer forma! – Revirei os olhos e então me veio algo na mente, assim do nada...
“– Só que isso não prova nada! O que importa se você está com ele se é de mim que você gosta! Se é comigo com quem você queria estar! Você pode continuar negando se quiser, mas você sabe que me ama... E sabe que eu também me sinto do mesmo jeito, que eu também te amo!”
Fechei os olhos rapidamente e sacudi um pouco a cabeça livrando-me da inoportuna lembrança. Fechei o livro e então pensei no que o próprio autor comentou sobre a obra em questão, ele disse que no caso de “Querido John” embora os dois se amassem as situações impostas pela vida os fizeram mudar e tomar rumos diferentes, quer dizer, ela optou por ir fazer faculdade e ele servir no exército, eram coisas que eles tinham que fazer, estavam presos a essas escolhas, ela não podia viver a vida esperando por ele e ele não ia poder ficar com ela, de qualquer forma... Um dia eles estavam juntos e felizes e no outro, estavam separados... E quando as situações que envolvem duas pessoas mudam desse jeito, nada volta a ser como era antes, mesmo que ainda exista amor, principalmente porque não era só a situação que havia mudado, mas eles também já não seriam mais os mesmos.
E eu, havia mudado? Meditei nisso alguns segundos... A resposta era obvia, a minha própria imagem refletida nos vidros da janela me respondia isso. Meus cabelos estavam bem mais curtos e mais claros, com algumas luzes e mechas loiras, dava um formato diferente ao meu rosto, me dando uma aparência mais madura e sexy, eu não teria cortado desse jeito há um ano, ainda mais porque eu sempre usei cabelo comprido e eu demorei um pouco a me acostumar com ele curto. Até o meu corpo tinha mudado um pouco, eu estava malhando e tinha ganhado uns quilinhos, mas segundo o Liam eu estava “gostosa” pelo menos é isso que ele diz toda vez que pergunto se estou gorda. E algumas outras coisas também como o número de tatuagens, o tom da pele, aqui na Austrália eu tenho tido bastante tempo para me bronzear.

Rolei meus olhos e vi que alguns hábitos também tinham mudado, eu já não roía mais as unhas e nem gostava mais de usar muitas pulseiras de uma vez só. Ate tinha adquirido alguns hábitos novos, só que alguns deles não eram tão bons assim... Eu estava fumando.
Presumi que muito em mim havia mudado, nem eu mesma me sentia mais aquela velha Miley, aquela cheia de expectativas e esperanças bobas e que acreditava num amor infantil... Isso tudo tinha ficado para trás. Acho que eu posso dizer que sou uma nova Miley, uma Miley melhor, mais madura, mais inteligente, eu diria até mais interessante e que não fica perdendo tempo com essas bobagens de sentimentalismos. Se eu acredito no amor? Claro! Mas não no tipo que me machuca.
Larguei o livro na mesinha estrategicamente colocada ao lado da poltrona e fui dar uma volta no quarteirão, quem sabe ir ao parque tomar um sorvete, estava um dia bonito e fazia uns dois ou três dias que eu não saia pra passear. Peguei meu Ifone, e coloquei os fones de ouvido, alguns velhos hábitos nunca mudam.
Às vezes eu me odeio tanto por ainda gostar dessas músicas!
Caminhei até o parque que ficava próximo de casa pensando em um monte de coisas e tentando desviar os meus pensamentos de outras. Já no parque eu me sentei em um dos quiosques e pedi um sorvete de morango, a parte cômica da cena é que eu sou pior do que criança pra tomar sorvete, eu consigo me melar toda, toda vez. Nick sempre achou graça disso... E lá estava ele, mais uma vez roubando espaço nos meus pensamentos, esse garoto realmente adorava ser um intruso! Suspirei ficando frustrada por alguns segundos, eu não podia negar, se eu me lembrava de um momento feliz na minha vida, lá estava o Nick, se fazendo presente. Na verdade, eu fui namorada do Nick praticamente toda a minha adolescência então na maioria das lembranças que eu tenho, ele sempre aparece...
Flash Back On
Nós dois estávamos passeando por um parque e paramos pra tomar sorvete em um quiosque bem parecido com este. Sentamos juntos em um lugar afastado, afinal nós não queríamos um monte de paparazzi em cima da gente pra conseguir barganhar a fofoca do dia.

Eu estava bem tomando o meu sorvete quando virei-me para o Nick e o vi prendendo o riso.
– My, olha só pra você, tá toda suja de sorvete! – Ele dizia me olhando com aqueles olhinhos castanhos minúsculos e lindos que ele tem e rindo, mordendo um pouco os lábios, daquele jeito sexy. Eu amava quando ele ria desse jeito porque o som da risada dele era contagiante e me dava vontade de rir junto.
– To nada! Você que tá! – Eu aleguei
– Eu?! Onde?
– Bem aqui, óh – Quando eu apontei seu nariz, melei de sorvete ao mesmo tempo.
– Ah, você não fez isso! – Ele resmungou
– E aqui também – Melei a bochecha dele um pouquinho – E bem aqui... – melei o outro lado também
– Vem cá! – Ele me puxou pela cintura antes que eu fizesse mais algum estrago, me fazendo cócegas.
- Nick para com isso! Para! - Eu ri tanto que acabei derrubando no chão o meu sorvete e fazendo ainda mais sujeira.
- Ta vendo só dona Miley, é por isso que eu não te trago mais vezes pra tomar sorvete! – Nick se fingiu de sério enquanto se limpava com alguns lenços de papel.
- Nem é por isso, você não me traz porque é um mão de vaca! Pronto, falei! – Eu também estava me limpando, Nick me encarou seriamente por alguns segundos mais logo seu olhar desviou o olhar para outro ponto do meu rosto.
- Ainda tá sujo aqui! – Apontou para o meu queixo.
– Onde? – Eu perguntei me referindo ao local do sujo.
– Aqui – Ele apontou para o cantinho da minha boca e logo me roubou um beijinho – Também ta sujo por aqui... – Ele foi descendo os beijos pela minha bochecha e o meu pescoço e nessa mesma medida foi comprimindo minha cintura com as mãos.
– Nick... Para! – Eu tentava dizer de uma maneira coerente, mas aqueles beijos estavam me fazendo arfar um pouco – Alguém pode ver a gente!
– Não consigo, e nem posso parar, ainda ta sujo bem aqui! – Ele disse colocando seu dedo sobre os meus lábios levemente e então finalmente ele levou seus lábios a prensarem os meus em mais um de seus beijos perfeitos...
Flash Back Of
Às vezes eu gostaria de poder pegar todas essas lembranças e deletá-las, só que ai eu perderia grande parte de mim, detesto admitir mas o Jonas foi uma parte importante da minha vida.
– Com licença! – Um rapaz que aparentava ter uns 26 anos me chamou me fazendo voltar à realidade.
*O rapaz
– Ah, oi! – Eu respondi sem jeito e tentando sorrir pra disfarçar.
– Oi, eu só queria pedir permissão pra tirar uma foto sua, pode ser? – Ele pediu e eu apenas sorri assentindo, eu já estava mais do que acostumada com isso embora quase nunca ocorresse aqui na Austrália - É que você toma sorvete de uma maneira tão encantadora... – Ele disse e tirou a foto rapidamente – Eu nunca tinha visto alguém com os olhos brilhando tanto só por tomar sorvete!
– É, pois é, é que eu adoro sorvete! – Eu disse rindo um pouco. No começo eu achava que ele era um fã, mas logo percebi que não, já que ele estava me tratando como uma pessoa normal.
– Ah é, sorvete é show de bola! – Ele me estendeu a mão – Eu sou o Drew e não precisa se preocupar, não sou macumbeiro nem nada do gênero, sou fotografo e só quero sua foto para colocá-la em um dos meus trabalhos. Eu estou desenvolvendo um álbum de fotografias especialmente desse parque!
– Serio? Que demais! – Eu disse sorrindo, sempre fui apaixonada por fotografia – Eu sou a Miley, e amo fotografia, acho super legal!
– É sim, bom foi um prazer Miley! – Ele disse pegando sua mochila – Escuta, eu ainda vou tirar umas fotos hoje, se você quiser vir comigo... – Ele disse com um sorriso amigável.
– Claro, eu adoraria! – Me levantei e segui o Drew
Drew tirou mais algumas fotos, ele era bem exigente, procurava o melhor ângulo e a melhor luz para cada cena que iria fotografar, ele realmente era muito bom, passamos a tarde dando voltas pelo parque central de Sidney procurando por boas cenas para o álbum que ele estava montando. Ele ate me explicou algumas coisas sobre fotografia e eu comentei que há algum tempo em L.A eu já tinha feito algumas aulas, mas que como eu não tinha tempo na minha agenda corrida, eu parei. Segundo Drew, eu levava jeito pra ser fotógrafa.
– Pois é, se eu já não fosse atriz e cantora e não gostasse tanto do que eu faço, quem sabe eu não pensaria em seguir carreira na fotografia profissional – Eu comentei. Já estava de tardinha, e eu tinha que voltar pra casa, Drew estava me acompanhando ate um dos portões do parque.
– Mas você disse que está parada agora, porque não faz umas aulinhas, sei lá, acho que seria bom pra você já que passa tanto tempo em casa sem fazer nada, garanto que você vai gostar! – Drew queria que eu fizesse algumas aulas de fotografia com ele, e eu realmente fiquei tentada a aceitar.
– Eu não sei, tenho que falar com meu noivo a respeito disso, mas eu ate gostei da ideia, Drew!
– Olha Miley, eu costumo ser bem sincero com as pessoas, e você leva muito jeito, só precisa aprimorar o seu talento, além do mais, mal não vai te fazer! – Ele disse sorrindo – Mas pode ficar tranquila,  eu não vou mais insistir, - Ele tirou um papelzinho da mochila – Toma, esse aqui é o meu cartão, se você se interessar pelas aulas me liga!
– Ta Ok! – Eu peguei o cartão – Tchau Drew!
– Tchau Miley! – Eu me virei e comecei a caminhar – Ah e foi muito legal...- Eu o ouvi e então parei e olhei para trás – Te conhecer e passar a tarde com você, espero que se repita!
– Ta bom, até mais! – Eu dei um tchauzinho e voltei a caminhar.
Quando voltei pra casa Liam já tinha chegado, eu soube por que seu carro estava parado em frente de casa, ele me esperava na sala.
– Onde você estava? – Ele perguntou assim que eu passei pela porta.
– No parque, er, eu estava muito sozinha e entediada aqui em casa e então... – Ele me interrompeu.
– Miles – Ele levantou do sofá e veio até mim me encarando de um jeito estranho, essa não era a primeira vez – Eu já pedi pra você não sair sem me avisar antes amor, pode ser perigoso! – Ele colocou as duas mãos no meu rosto, sobre as minhas bochechas e fez um carinho com o polegar em uma delas, meio que pressionando-a, não sei por que, mas eu senti medo – Você não conhece a cidade direito! – Ele continuava me olhando fixamente daquele jeito estranho.
– D-desculpe, não quis te preocupar! – Respondi temerosa. Tinha algo diferente nos olhos do Liam, mas eu não sabia bem o que era.
– Tudo bem, o que importa é que você está bem – Ele me beijou e eu fechei os olhos tentando desfrutar da sensação, mas eu não estava conseguindo, meu coração batia acelerado, mas não pelo beijo eu estava receosa.
– E-Eu vou servir o jantar, v-voce deve estar com fome, trabalhou o dia todo... – Tentei sair de seus braços fazendo parecer um movimento natural, a verdade é que aquele jeito esquisito do Liam estava me deixando nervosa.
– Não, espera, eu tenho uma ideia bem melhor! – Liam me segurou pelo pulso me trazendo de volta pra ele.
Sem dizer mais nada, Liam tirou o meu casaco e o atirou por algum canto da sala enquanto fitava-me diretamente nos olhos daquele jeito assustador. Em um rápido movimento ele arrancou minha regata e me jogou no sofá, vindo para cima de mim. Como eu já estava sem sutiã facilitou bastante para ele, que apenas caiu de boca no meu seio direito, me fazendo arfar pesadamente e morder os lábios tentando reprimir um gemido.
– L-liam, acho que esse não é o melhor lugar para fazer isso... – Tentei dizer e ele me encarou parecendo bravo.
– O que foi? Não quer mais transar comigo, é isso?? Andou dando pra outro por ai?! – Ele praticamente cuspiu isso saindo de cima de mim chateado. Eu fiquei indignada, como ele era capaz de me dizer uma coisa dessas?!
– Idiota! - Eu retruquei pra ele brava. Não disse mais nada, apenas me levantei do sofá e catei o casaco no chão, vesti-o rapidamente de qualquer jeito e me dirigi a escada com pressa, quase correndo, algumas lágrimas estavam se formando em meus olhos.
– Miles, amor, espera – Liam correu ate mim tentando me segurar – Me desculpe, eu não quis dizer aquilo, eu não sei onde estava com a cabeça.
– É, não queria, mas disse! – Eu disse encarando os olhos dele que expressavam realmente arrependimento.
– Olha só Miles, eu estou cansado, estressado, aí cheguei aqui e não te encontrei, fiquei preocupado, você não é de sair sem avisar, achei que tivesse acontecido alguma coisa, acho que não estou nem pensando direito, só me desculpe, isso nunca mais vai se repetir, eu te prometo! – Ele disse com um certo pesar na voz e isso me fez sentir mal, quer dizer, ele só estava preocupado comigo, tudo bem que o que ele disse foi horrível mas eu também já disse um monte de coisas que não queria dizer tantas vezes... Então eu só o abracei.
– Tudo bem, não vamos mais falar nisso. Vou só trocar de roupa, depois eu desço pra gente jantar! – Eu disse soltando o abraço e subindo as escadas um pouco depressa.
Entrei no meu closet e respirei aliviada, o que foi aquilo lá em baixo?! Me acalmei e comecei a procurar por uma outra roupa. Escutei um ruído de alguém fechando a porta atrás de mim e virei-me para ver o que era, era o Liam.
Ele veio até mim e colocou suas mãos em minha cintura, me arrastando pra mais perto dele.
- Me desculpa. – Ele murmurou
- Eu já disse, ta tudo bem...
- Sabe, eu senti tanto a sua falta hoje, estou com saudade – Ele usou um tom rouco e sexy pra dizer isso – Você não queria fazer lá em baixo, que tal aqui?! – Ele sussurrou ao meu ouvido me fazendo ruborizar.
Ele tomou a liberdade de tirar o meu short enquanto beijava e mordiscava o meu pescoço. Depois que conseguiu o que queria ele logo começou a tirar o meu casaco que agora era tudo que eu tinha para cobrir meu corpo, no começo eu não queria muito, mas aquele cheiro que o seu corpo tinha de perfume masculino, cigarro e bebida alcoólica estava me excitando. Liam murmurava algumas coisas desconexas e outras bastante safadas enquanto deixava suas mãos correrem livremente pelo meu corpo. Tudo que ele vestia era uma calca de moletom então eu não teria muito trabalho para despi-lo. Ele praticamente queria devorar a minha pele com seus beijos e caricias, se eu já não conhecesse o jeito do Liam de fazer amor, eu diria que ele estava tentando saber se eu não estava com um cheiro diferente em minha pele, pelo jeito como ele sugava veemente o meu aroma.
Nick Narrando
Detroit, Michigan, 22:47 PM (horário local) Casa de show no centro da cidade.

– Valew galera de Detroit! – Eu agradeci ao publico que veio assistir o meu show essa noite – Esse foi um show incrível e vocês foram demais! Obrigado! – Sai do palco sem nem esperar pelo resto da minha banda, eu já não gostava muito dessa coisa de sair em turnê e nem de cantar, mas era o que colocava pão na minha mesa então eu tinha que continuar embora já estivesse saturado daquilo tudo.
Não que eu não amasse meus fãs ou a musica tanto quanto amava antes, é só que a vida em cima de um palco exige muito da gente e nesse exato momento da minha vida eu não tinha condições de oferecer nada a ninguém, muito menos algo de bom. Algum sábio uma vez disse que você só pode dar aos outros o que tem... E o que eu tenho afinal? Uma carreira em decadência, uma mente depressiva e uma vida medíocre, creio que ninguém queira isso! Eu já nem componho musicas, passo a maior parte do tempo bêbado e acho que se não fosse o Josh enchendo o meu saco eu já teria ate ido parar numa clinica de reabilitação... Em pensar que entre nós eu, Joe e o Kevin eu sempre achei que seria o Joe quem acabaria assim, na pior das hipóteses até o Kevin, mas eu, eu não, eu tinha tudo planejado, eu tinha a cabeça no lugar, eu tinha...ela... Tava tudo certo, então como tudo de repente começou a dar tão errado?!
– Nick o show de hoje foi incrível cara, os fãs eles... – Josh dizia animado segurando a porta da limusine pra mim, às vezes eu ate achava graça do jeito do Josh, tinha como alguém ser mais otário?!
– Josh, o show foi uma droga! – Eu retruquei adentrando a limusine.
– Não foi nada Nicholas! Tudo bem, não conseguimos esgotar a bilheteria, mas vinte e cinco mil pessoas já é alguma coisa! – Josh entrou na limusine ao meu lado batendo a porta.
– É sim, é um grande fracasso! – Berrei, o Josh me tirava do serio às vezes - a gente estava esperando oitenta mil pessoas, Josh, OITENTA, deu bem menos da metade!
– Fica calmo Nick, lembra o que o seu terapeuta disse, você ta muito estressado e precisa relaxar! – Só pra constar eu não sou louco, essa ideia ridícula de terapia foi do Josh, eu não sei onde eu tava com a cabeça quando concordei - Foi só o terceiro show da sua turnê, os números vão melhorar não se preocupe!
– Aí motorista, pode parar aqui! – Eu disse e logo me virei para o Josh – Acho bom melhorarem mesmo ou eu não vou ter com o que pagar você e nem o terapeuta! – Eu disse irritado e sai da limusine batendo a porta.
– Espera aí Nick, esse não é o seu hotel, é uma casa noturna, não acredito que você vai... – Não deixei nem ele terminar, Josh era muito moralista e chato.
– Vou, vou sim e meta-se com a sua vida! – Eu disse já indo em direção à entrada.
– É faz isso mesmo, só não reclama depois! – Josh berrou – E vê se não esquece o café da manha com o produtor do seu novo filme amanha as 7:30 hs da manhã!
– Não esquenta Josh, você já me falou desse café da manha umas cinqüenta milhões de vezes, eu não vou esquecer, agora vê se larga do meu pé e deixa eu me divertir um pouco aqui em Detroit!
– Tá legal... Fazer o que, eu não tenho outra escolha mesmo... Então até mais Nick! – E finalmente o Josh foi embora.
Eu entrei na boate e cara, era disso que eu estava precisando para relaxar... Tinha cada pedaço de mau caminho aqui que eu vou te contar, parecia ate que eu tinha morrido e ido pro céu, ou pro inferno, já que eu acho que no céu aqueles tops e minissaias não seriam bem os trajes.
Me sentei em uma das mesas e esperei pelo atendimento, logo uma moça loira vestida com um triquine fio dental preto me trouxe uma bebida e quando ela viu que eu usava um cartão de credito ilimitado, chamou algumas das stripers e mandou que elas cuidassem direitinho de mim...
– Oooi Nick – Disseram umas cinco garotas lindas em coro, sentando-se junto comigo. Duas, uma de cada lado, e três a minha frente.
– Olá anjos! – Eu disse sorrindo, acho que eu teria uma noite e tanto.
Liam Narrando
Sidney, Austrália, 20:14 PM (horário local) Casa do Liam.
Depois de transarmos eu e a Miley descemos para jantar. Eu a olhava minuciosamente enquanto ela retirava a mesa, com certeza a minha noiva é uma mulher linda, a mais linda que eu já vi, e a melhor parte é que ela é minha, só minha!
– Sabe amor, hoje de tarde eu conheci um rapaz no parque, o nome dele é Drew, ele é bem legal e é fotografo. Ele me convidou para fazer umas aulas de fotografia com ele e eu pensei que poderia ser legal... - Ela pegou no bolso do seu casaco um cartão e me mostrou. Eu não tinha gostado nada da Miley ter saído de casa assim sem avisar e agora que sei que ela passou à tarde toda com um cara, gostei menos ainda. Ela é minha e de mais ninguém!
- Ele não me parece ser um profissional, se quer fazer aulas de fotografia que seja com um profissional, eu vou falar com o meu assistente pessoal, ver se ele arruma um bom professor pra você, o melhor aqui em Sidney! – Fiz questão de nem olhar direito o cartão do imbecil que passou à tarde com a Miley – Só o melhor pra você, amor.
- Não tem que se preocupar com isso Liam, eu achei o Drew ótimo, e eu me dei bem com ele, prefiro fazer as aulas com alguém que eu já conheço, não me importo por ele não ser um profissional...
– Bom, então se é assim você não vai! – Eu disse sem nem dar explicações e já me levantando da mesa.
– Mas porque não?! Liam, é só durante uma hora por dia e nem é todo dia...
– Não Miley, eu já disse que você não vai fazer merda de aula nenhuma! – Eu disse já irritado, não gostava quando a Miley insistia em alguma coisa, isso me irritava. Se eu dissesse não era não e ponto, tudo que ela tinha que fazer era aceitar! O que ela achava, que mandava em si mesma, que era dona da sua própria vida?! – Você conheceu esse cara essa tarde, nem sabe quem ele é, pode ser só um charlatão tentando te enganar!
– E porque ele não pode ser só um cara descente que se ofereceu pra me dar aulas de fotografia numa boa?! Nem todo mundo é bandido Liam!
- Não quero que faça essas aulas! O seu lugar é aqui, dentro de casa, onde está segura. Eu já disse que se quer tanto fazer essas aulas eu contrato um professor particular – De preferencia um que não vai ficar dando em cima dela como esse carinha do parque provavelmente ficou, a Miley as vezes é muito ingênua mas eu não sou burro, sei bem porque esse cara está querendo dar aulas pra ela.
- Mas eu não quero isso, poxa, porque eu não posso fazer as aulas com o Drew? Eu já passo o dia inteiro trancafiada nessa casa como se eu fosse uma prisioneira! – Ela reclamou naquele tom revoltado de toda vez que é contrariada. Espremeu os olhos que já estavam se enchendo de lágrimas e contorceu os lábios, como quem vai chorar. Miley sempre fora dramática, nessa casa ela tem tudo o que precisa o que mais ela pode querer?!
– Para com isso, você sabe que não é prisioneira, além do mais Miley, isso de fotografia nem tem haver com a sua carreira amor, se fosse teatro ou alguma coisa ligada a música, mas fotografia?! Você vai até perder o foco no seu trabalho. – Tentei convencê-la a desistir, mas a Miley era cabeça dura demais pro meu gosto.
– O foco?! Mas foco em que? E que carreira? Desde que eu vim pra cá nenhuma gravadora mais me procurou e nem recebi nenhuma proposta de filme, nem o meu agente me liga mais pra saber se estou viva ou morta... Se não fossem os meus fãs eu teria ate esquecido que um dia já tive uma carreira! – Ela praticamente berrou enquanto se direcionava pra fora da cozinha, quase que correndo.
– Ei ei, espera Miles! – Eu a segurei tentando acalmá-la – Fica calma amor, não precisa ficar assim!
– Você não sabe como eu tô me sentindo frustrada com isso Liam! – Ela me abraçou chorando, e eu revirei os olhos, sempre detestei esses choramingos da Miley. Ela choraminga por tudo, as vezes era difícil me segurar para não dar uns tapas nela.
– Amor, não se sinta assim, você sabe que você é ótima em tudo que você faz, você é espetacular! – Eu tentei animá-la – Já até te ofereceram um papel na minha serie, você que não quis aceitar, ta lembrada?!
–Mas isso é completamente diferente Liam, eles me ofereceram o papel por sua causa... – Ela chorava mais, meu Deus ia inundar a casa toda desse jeito.
– Amor, não chore tanto assim, ta bem?! – Eu tentei parecer compreensivo, mas eu estava mesmo era de saco cheio – Tenho certeza que você vai receber alguma boa proposta um dia desses! – Na verdade eu tinha certeza que ela não iria receber nunca, eu mesmo estava cuidando de tudo pra que isso não acontecesse. No que dependesse de mim a Miley jamais voltaria a fazer filmes ou gravar CDs e nem sair por aí em turnês, pelo menos não fora da Austrália ou longe dos meus olhos vigilantes.
– É, você tem razão... Quem sabe agora quando eu voltar pra L.A eu... – Eu a interrompi, Los Angeles?? Não, não se dependesse de mim, taí um lugar onde a Miley nunca mais colocaria os pés, eu já tive muito trabalho para convence-la a vir pra cá comigo pra simplesmente deixa-la voltar pra lá e perde-la.
– Olha só Miley, quer saber, se isso vai te fazer tão feliz assim, faça as aulas de fotografia, por mim tudo bem, eu só queria te poupar, te proteger, mas se você quer tanto assim... – Eu tive que aceitar isso, era melhor do que ela insistir nessa bobagem de ir a Los Angeles, depois eu daria um jeito de me livrar desse Drew e das tais aulas de fotografia.
– Serio?! Tudo bem mesmo se eu fizer as aulas?! – Ela perguntou com alguma expectativa.
– Claro amor, você sabe que eu faço tudo pra te ver feliz Miley, eu só quero ver esse seu sorriso lindo no seu rosto todos os dias! – Eu disse e a Miley sorriu selando nossos lábios.
– Eu sei disso, obrigada amor, por tudo, por me entender desse jeito e me apoiar... Eu te adoro! – Ela disse me dando um abraço. Eu correspondi apertando-a fortemente contra o meu corpo, nunca iria permitir que alguém a tirasse de perto de mim, Miley era minha e continuaria sendo para sempre, não importa o que eu tenha que fazer pra conseguir manter isso.

Continua...
N/A: Bem, antes que vocês fiquem se perguntando sobre o Drew, devo dizer que ele apenas vai fazer uma participação especial na fic, e voces saberão mais um pouco sobre ele nos próximos capítulos...E sim, ele é o Damon de TVD, eu o escolhi simplesmente porque eu acho aquele ator um  SUPER GATO. E não me odeiem por causa do Nick, eu sei que essa personalidade não está tão compatível com o Nick Jonas que conhecemos e amamos, mas ele está confuso, ele mesmo está tentando se achar no meio das confusões na vida dele, quer dizer levem em conta o raciocínio dele, ele passou a vida inteira sendo certinho e acabou nada dando certo pra ele, talvez se ele for um pouco errado as coisas melhorem...Vamos ver, ou melhor, torcer pra isso!
Já deu pra notar que o Liam é um pouquinho obsessivo demais néh?! Talvez toda essa obsessão ainda vá trazer alguns problemas pra nossa Miles...
Comentem, bastante e eu posto mais um! ;D
Bjsssssss

22 comentários:

  1. Ele é um pouco obsessivo? (O Liam) kkkkkk
    Enfim, eu adorei essas imagens, ficaram muito legais!
    Posta logo, Amy!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha, pois é quando eu disse um pouco na verdade eu quis dizer totalmente...
      KKK
      Bjssss

      Excluir
  2. Esse babaca do Liam só vai fazer ela sofrer,e ela ai pensando que ele é a melhor escolha!Ele vai reprimi-lá se continuar desse jeito!!Idiota!Ele não percebe que só vai fazer mal à ela desse jeito??Não vejo a hora dela rever o Nick!*-* Embora pelo que eu esteja vendo o Liam vai aprontar muiiito,mas eu sei que enquanto ela e o Nick não se encontrarem não terá a menor chance deles se acertarem. Por isso...Não vejo a hora!!
    Posta logo!!Please...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O encontro com o Nick vai acontecer quando todo mundo menos esperar, acho que vai ser fofo *-*
      Bjssss

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Amy sou sua fã desde do fanfiction antes de excluirem suas perfeitas histórias!! To relendo essa perfeição que é eu amo a Miley Cyrus e queria saber se vc poderia postar a"minha garota favorita" ou me conceder um jeito de reler-lá eu AMO aquela hitória e queria muito rele-lá!! Agradeço desde já!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha garota favorita, nossa eu amei demais escrever aquela minific... até deu saudade dela agora. Olha, posso fazer uma coisa, posso posta-la aqui, eu estava mesmo pensando em fazer dela uma fic, com mais detalhes e capítulos maiores... O que você acha disso?
      Bjssss

      Excluir
  5. Owwn, ta quase chegando na parte q parei, cada veez mais perto hahaha, posta loogo, bjos

    ResponderExcluir
  6. Eu amo essa temporada da Fic! kkk' To muito ansiosa pros próximos acontecimentos, inclusive com o Drew! kk'
    Posta logo!!
    Bjss *3*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um capitulo postado, e logo vou postar mais!
      Bjsss

      Excluir
  7. Vc fala que o liam é um pouquinho obsessivo?!?
    Ele é MUUUUITO obsessivo!!!
    ainda bem que vc tem bom gosto e colocou o gato do Ian na fic,
    cada dia a historia está melhor!![posta logo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Ian é mesmo um gato né?! *-*
      Ja postei
      Bjssssss

      Excluir
  8. Eu já disse que odeio o Liam? Talvez sim, mas não custa nada repetir neh!
    EU ODEIO AQUELE DESGRAÇADO. E como as outras falaram, ele não é apenas um pouco obsessivo e sim MUITO obsessivo.
    Na questão do Drew (que é um gato), fico triste por ele sai rápido da fic, principalmente pelo modo como ele vai sai. E mais uma vez eu digo que odeio o Liam.
    Coitado do Nick. O que a falta da Miley não faz com ele.

    Estou torcendo pra que seja verdade o que aconteceu na vida real. "O fim do noivado da Miley finalmente chegou ao fim" e temos mais uma chance de ter Niley na vida real.

    Enfim... Posta logooo!!!
    Bjos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi alguns rumores sobre isso mesmo, será que é verdade?!
      Ja postei mais um!
      Bjssssss

      Excluir
  9. O Liam é um viado possessivo, falso, egoísta, sem coração e CORNO! Kkkkkk Cara, eu nunca odiei tanto um personagem de fic assim na minha vida! A Miley está virando quase um bichinho de estimação dele. Ela tem que fazer todas as vontades dele. Ela está virando uma imbecil, se comportando conforme o Liam manda... Ai que raiva!
    Own, eu tenho tanta peninha do Nick... Apesar de estar um safado daqueles, ele está sofrendo tanto :( Dá vontade de entrar na fic e dar um abraço nele (e o sequestrar para minha casa logo depois hehe)
    Posta logo, Amy! Estou ansiosa pra mais!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKK Nossa Lety, como vc é boazinha, vai consolar o bichinho e depois vai leva-lo pra casa, provavelmente pro seu quarto né?! rsrsrsrs Pena que eu já terei feito isso antes de você ter a chance de tentar ;D O NICK É MEU!!! (Dando uma de Liam agora)
      Ja postei
      Bjsssssss

      Excluir
  10. Respostas
    1. Amy, cadê você? :( +1
      Aparece logo, Amy!

      Excluir
    2. Desculpa o desaparecimento repentino gente, mas já estou de volta!
      Bjssss

      Excluir
  11. por favor posta, logo eu to morrendo aqui :( eu comecei a ler a fic e estou amando, por favor aparece e sem tem twitter segue que eu sigo de volta : @AnonimaOline, por favor sua fic e muito boa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que está gostando da história! Eu até tenho twitter mas quase nem uso, quando eu entrar por lá algum dia eu te sigo =D
      Bjsssss

      Excluir